//LEI DA CADEIRINHA, MUDAR OU NÃO?

LEI DA CADEIRINHA, MUDAR OU NÃO?

Todos esses aspectos podem ser verificados durante uma fiscalização, e se você tiver um documento que comprove a idade da criança, pode apresentá-lo. Caso você não tenha e o agente considere que a criança deva estar em um dispositivo, ou que a cadeirinha em uso não seja apropriada, você pode ser autuado. O não cumprimento dessa lei é considerado infração gravíssima, essa infração tem como penalidade: multa de R$297,43, atribuição de sete pontos à cnh e retenção do veículo.

No dia 4 de Julho de 2019, foi entregue ao Congresso, pelo presidente Jair Bolsonaro, um projeto de lei que muda regras de trânsito e propõe o fim desta multa citada à cima. Segundo a proposta, a violação da norma será punida apenas com advertência por escrito. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, que assina a proposta, afirmou na justificativa do texto que a mudança busca “evitar exageros punitivos”. Os motoristas serão apenas conscientizados quanto à importância da utilização do dispositivo sem serem pressionados a utilizá-lo por receio de receber uma multa.

A mudança proposta, é vista com maus olhos por muitos especialistas em segurança no trânsito e, inclusive, pela maioria dos pais. Seria essa uma mudança educativa ou perigosa? Na teoria a medida parece benéfica, mas e na prática? São questões a se pensar, porém, o que todos devem ser conscientes é que, independentemente da lei ser com punição ou não, ela deve ser sempre cumprida, pelo bem maior chamado “vida”.

By |2020-03-30T14:25:33-03:00agosto 22nd, 2019|Blog|0 Comments